Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Compras públicas: Lei abre mercado de R$ 500 bi às PMEs

Imagem
:: 07/11/2014 09:02  Seção: Compras governamentais
Por Carmen Lucia Nery, especial para o portal Convergência Digital


A nova Lei Complementar 147 vai viabilizar o ingresso das micro e pequenas empresas nas compras governamentais, um mercado estimado em R$ 500 bilhões  para as companhias nacionais. Segundo Maurício Zanin, consultor de compras governamentais do Sebrae, a LC 147 alterou a Lei de Licitações 8666, fazendo com que as MPE entrem nos processos licitatórios com uma característica a ser buscada. Ele explica que as MPEs sempre tiveram um conjunto de leis que visam a beneficiá-las, mas poucos órgãos aplicavam os benefícios.

Os artigos 42 a 49 da Lei Complementar 123 (Lei Geral da Micro e Pequena Empresa) garantem benefícios como a regularização fiscal tardia, em que a empresa tem até 5 dias para buscar um documento fiscal faltante; o empate fictício, que prevê que uma empresa com a preço até 5% mais alto nos pregões e até 10% nas demais modalidades de licitação, tem o direito de pre…

A fome de aquisições do empresário brasileiro

Imagem
Em seis meses, dobra a intenção de investimento das empresas nacionais.
por Samantha Maia
Arte: CartaCapital Apesar das repetidas previsões pessimistas sobre a economia brasileira, uma retomada dos investimentos está em gestação nas empresas. Segundo a pesquisa Capital Confidence Barometer,da EY, antiga Ernst & Young, realizada entre 1,6 mil executivos com poder de decisão sobre a alocação de capital das companhias de 18 setores em 62 países, há um renascimento no

Fundos que compram e vendem empresas brasileiras têm lucro

Imagem
Abertura de capital da Droga Raia na Bovespa: cenário inóspito para emissões de ações é desafio para os fundos


São Paulo - "As pessoas não deveriam dar parabéns quando compramos uma em­pre­­sa. Deveriam dar pa­rabéns quando vendemos. Qualquer idiota com dinheiro consegue comprar.” O americano Henry Kravis, autor da frase acima, tinha 32 anos quando inventou um jeito novo de investir. Em vez de comprar ações na bolsa, por que não adquirir, para depois vender, empresas inteiras?
Lá se vão quase 40 anos e, hoje, é impossível conceber uma economia sofisticada sem a participação de fundos como o KKR, de Henry Kravis. Fundos de private equity, como são chamadas as instituições especializadas em levantar dinheiro com investidores, comprar empresas ou bons

Zenvia recebe investimento de R$ 71 milhões para aquisições e expansão

Imagem
A empresa brasileira de serviços de SMS e conteúdo móvel Zenvia anunciou nesta terça, 4, ter recebido um aporte de R$ 71 milhões do braço de participações do BNDES, o BNDESPar, em conjunto com a gestora de fundo especializado em companhias de tecnologia, DLM. O investimento visa acelerar o plano da Zenvia de consolidação do mercado com aquisições de empresas com tecnologias complementares e ampliação de atuação.
A injeção de investimento vai permitir também à empresa iniciar sua operação em outros países da América Latina, além de promover contratações de profissionais de tecnologia e negócios. A Zenvia se apoia no crescimento da base brasileira de smartphones, concentrando esforços em soluções de cloud de comunicação e marketing móvel e na oferta de aplicativos de serviço e conteúdos para o consumidor – uma das áreas na qual a empresa pretende realizar aquisições.
Ainda de acordo com a Zenvia, a BDNESPar foi escolhida por ter "a intenção de formar uma empresa brasileira de mobil…